CRIME AMBIENTAL NEM A PAU!

Sabado 19.12.2009 15H

Entradas de 5 a 300 Reais.

Local: Espaço Gandiva – Alberto Foloni, 963
Festa de arrecadação para liquidar a multa da ciclofaixa

Crime Ambiental Nem a Pau !

Anúncios

Festa de arrecadação para liquidar a multa da ciclofaixa

Veja o teaser no youtube

No dia mundial sem carro de 2007, cerca de 50 ciclistas pintaram a primeira ciclofaixa de Curitiba, no início da Rua Augusto Stresser. A prefeitura não entendeu o recado e decidiu multar os ciclistas por pichação e crime ambiental! A multa já soma R$ 3000,00 e não será anistiada pelo prefeito.

ATRAÇÕES

  • Beat Malaba
  • Jardinagem Libertária
  • Loja Grátis >> Vale Tudo!! Tá parado? Traz pra circular!!
  • Projeções Cicle Cine
  • Bazar com as últimas criações de Naty Fogaça
  • O grande Pote de Moedas
  • Decoração Multidimensional

SHOWS MÚSICAIS

  • 15H Música Indiana c/ Mahamuni e Rodrigo Fonceca
  • 16H Observatório Nome de Mulher
  • 17H Toró
  • 18H Ricardo Morris
  • 19H Echo Lunar
  • 19:30H Luis Felipe Leprevost – Os congestionamentos vão virar um único estacionamento
  • 20H Paz e Usinas
  • 21H Seu Zeba, projeto experimental SincronizasOm

Entradas de 5 a 300 Reais.

Local: Espaço Gandiva –  Alberto Foloni, 963

Crime Ambiental Nem a Pau !

.

Crime Ambiental

O CRIME DACICLOFAIXA

linda ciclofaixa

guarda municipal leva em cana

Jorge Brand diz: “ação a favor da bicicleta virou multa”

Conversa afiada

Há dois anos, Jorge Brand, Fernando Rozenbaum e Juan Parada – ativistas do coletivo de arte e urbanismo Interlux – foram apreendidos e acusados de delito ambiental. Crime: terem pintado uma faixa para bicicletas num trecho de asfalto da Augusto Stresser, Alto da XV, durante comemoração do Dia Mundial sem Carro. O trio recorreu da sentença duas vezes, sem sucesso. Veja a defesa do filósofo e iogue Jorge Brand, 28 anos.

O que você diria à turma da prefeitura?

Que não entende o significado do nosso gesto. O procurador Ivan Bonilha diz que se reconsiderar, vai abrir precedentes para outros processos de pichação. Mas não pichamos a rua. A ação foi feita à luz do dia, como um gesto de desobediência civil.

Em que pé está a briga?

Para começar, havia 50 pessoas na Stresser em 2007, mas só nós três fomos levados à delegacia. Por que não prenderam todo mundo? É arbitrário. Nossa multa está na Dívida Ativa e soma mais de R$ 1 mil para cada um. Podemos pagar, mas invalidaria nossa luta.

Os ciclistas declararam guerra…

Não, mas estamos insatisfeitos. Há muito discurso em torno do Plano Cicloviário, mas na prática o ciclista não está incluído nos projetos urbanos. Falta diálogo. O prefeito diz que gosta de bicicletas, mas acho que não.

Publicado originalmente no Entrelinhas, de Cláudio Feldens (colaborou José Carlos Fernandes).

Gazeta do Povo (18/10/09) – www.portal.rpc.com.br/gazetadopovo/servicos/conteudo.phtml?tl=1&id=935026&tit=Desafio-abacaxi

Dia 29 haverá manifestação nas proximidades da Procuradoria municipal e Prefeitura. Ajude a protestar contra essa iniquidade.